NOTÍCIAS

29 de setembro de 2016

Investimento de impacto é tema de pesquisa

Catavento e Antera lançam estudo sobre investimento de impacto socioambiental no contexto brasileiro

Vivemos em um mundo de transformações cada vez mais aceleradas. A população mundial deve atingir cerca de 8,4 bilhões de pessoas em 2030, isto é, cerca 1,1 bilhão a mais do que em 20151. O padrão de vida desta população deve elevar-se com a expansão da classe média global, tornando as cidades responsáveis por 80% do PIB mundial e 75% do consumo de recursos naturais. Adicionalmente, os avanços na área de saúde e a elevação do padrão de vida devem contribuir para alargar a expectativa de vida da população mundial em sete anos até 2030 (de 69 para 76 anos)2.

A combinação de mais pessoas, vivendo por mais tempo, com mais renda  e aglomeradas em centros urbanos, é suficiente para por em cheque a infraestrutura existente nas cidades e o nível dos serviços básicos prestados à população, como saúde, educação, segurança e mobilidade urbana.

Nesse contexto, negócios que buscam impacto socioambiental e retorno financeiro podem ter um papel chave.

Unidas pelo interesse comum em impulsionar negócios alinhados às necessidades da sociedade, Catavento e Antera Gestora de Recursos formaram parceria para pesquisar o setor de investimento de impacto socioambiental.

A Antera é uma empresa especializada em venture capital que trabalha para gerar valor em empresas de tecnologia com alto potencial de crescimento. Em 15 anos de atuação no setor, seus sócios perceberam que parte das empresas em que investiam também causava impactos sociais ou ambientais positivos que as tornavam ainda mais atrativas.

A pesquisa apontou alguns pontos chave a serem observados no sentido de promover o crescimento saudável do setor, a saber:

– Formação de empreendedores: a capacitação de empreendedores pode contribuir para expandir o número de negócios de impactos escaláveis e aumentar a efetividade dos impactos socioambientais gerados. É necessário que sejam formadas mais empresas preparadas para receber investimentos de venture capital/private equity.

– Inovação no modelo de negócio: o crescimento do setor depende do desenvolvimento de novas empresas com modelos de negócio e produtos/serviços efetivamente inovadores, com equação econômico-financeira viável e velocidade de crescimento. Nesse contexto, o uso de novas tecnologias torna-se importante para viabilizar empreendimentos do setor

– Concentração regional e setorial: grande parte dos negócios de impacto e dos fundos de investimento encontra-se na região Sudeste, limitando a expansão geográfica.  Adicionalmente, a maior fatia dos investimentos socioambientais encontra-se em três setores de atuação: educação, saúde e serviços financeiros. A expansão para outras regiões e segmentos com demanda latente da sociedade será um passo importante para o desenvolvimento dos investimentos de impacto

– Engajamento de stakeholders:  o investimento de impacto envolve uma agenda multistakeholder. A complexidade das transformações da sociedade exige ampliação do diálogo entre os diferentes atores, tais como governo, reguladores, instituições privadas, academia, parques tecnológicos, organizações multilaterais, bancos de investimento e agências de fomento. Essa aproximação deve favorecer a quebra de silos, a troca de experiências, o compartilhamento de responsabilidades e o alinhamento de interesses entre os stakeholders.

– Desenvolvimento de métricas: houve uma evolução na definição e padronização de indicadores e métodos para a avaliação de impactos operacionais do negócio. Todavia, as ferramentas disponíveis são insuficientes para a mensuração eficaz do impacto do produto/ serviço ofertado e para a comunicação adequada entre empreendedores, gestores de fundos e investidores.

– Contribuição para sociedade: as gestoras de fundos e os investidores ocupam lugar privilegiado para influenciar o alinhamento entre as demandas  da sociedade e as iniciativas empresariais que se apresentam para atendê-las.  O envolvimento de potenciais investidores e cotistas de fundos nas discussões do setor é essencial para acelerar seu  desenvolvimento e garantir a eficiência do ecossistema de negócios de impacto.

O estudo contou com a contribuição de especialistas do setor, que generosamente compartilharam seus conhecimentos e experiência por meio de entrevistas individuais e enriqueceram de forma significativa o conteúdo da pesquisa cuja publicação pode ser encontrada aqui.

  1. Veja neste link maiores detalhes sobre as previsões do crescimento populacional presentes no relatório “World Population Prospects”, publicado pela United Nations, Department of Economic and Social Affairs em 2015.
  2. Para mais informações sobre o crescimento da população, veja neste link o relatório “World Urbanization Prospects” da United Nations, Department of Economic and Social Affairs publicado em 2014