NOTÍCIAS

11 de outubro de 2019

Mobilidade elétrica: um cenário possível para o Brasil

Catavento participa de debate sobre a eletrificação da mobilidade no Brasil

A mobilidade urbana passa por profundas mudanças que tendem a transformar em múltiplas dimensões as tradicionais formas de locomoção. Entre as principais tendências que impulsionam essa transformação, a eletrificação da mobilidade destaca-se pelos potenciais benefícios em um cenário de transição para uma economia de baixo carbono e pelo rápido desenvolvimento tecnológico.

Nesse sentido, o Grupo Energia do CEBRI, em parceria com a Catavento Consultoria, organizou o evento – “Mobilidade elétrica: um cenário possível para o Brasil” no dia 18 de julho de 2019. O evento debruçou-se sobre a tendência de eletrificação da mobilidade, analisando as perspectivas para a penetração de veículos elétricos no Brasil. O debate contou com a participação de acadêmicos, formuladores de políticas públicas, executivos do setor automobilístico e de energia.

A abertura do evento foi realizada por André Clark, CEO e Presidente da Siemens Brasil, que destacou a relevância do tema. Em seguida, Roland Bush, COO e CTO da Siemens AG, apresentou os principais impactos das novas tecnologias na forma de consumir e gerar energia, dando um foco especial no setor de transportes.

Após a introdução e as considerações iniciais, deu-se início ao debate com o primeiro painel, intitulado – “Mobilidade elétrica – desafios e oportunidades no Brasil”. O painel buscou analisar os aspectos determinantes para o desenvolvimento da mobilidade elétrica no Brasil, assim como os desafios e oportunidades que surgem nesse contexto. O painel foi moderado por David Zylbersztajn, Professor PUC-Rio, e contou com como os debatedores  Johannes Roscheck, CEO da Audi do Brasil, Evandro Gussi, Presidente da União da Indústria de Cana-de-Açucar (Unica), Alexandre Szklo, Professor da COPPE/UFRJ e Adriano Pitoli, Chefe do Núcleo de Traballho de São Paulo do Ministério da Economia.

Os participantes debateram diferentes aspectos considerados críticos para a eletrificação da mobilidade no Brasil, entre eles as perspectivas de desenvolvimento da tecnologia, a competitividade de preços dos modelos elétricos e a influência de políticas públicas na velocidade da consolidação dessa tendência.

O segundo painel – “Mobilidade elétrica e os novos modelos de negócio” – buscou compreender o impacto da mobilidade elétrica nos modelos de negócios tradicionais e as oportunidades que surgem diante desse contexto. Contando com a visão de diferentes executivos, entre eles Miguel Setas, CEO da EDP Energias do Brasil, Antonio Roberto Cortes, CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus e Adalberto Maluf, Diretor de Marketing, Sustentabilidade e Novos Negócios da BYD Brasil, o painel focou em questões como o impacto esperado da nova mobilidade nas redes elétricas, as perspectivas de demanda de novos minerais e as estratégias adotadas pelas montadoras na direção de uma maior eletrificação de veículos leves e pesados. O painel contou com a moderação de Clarissa Lins, sócia fundadora da Catavento Consultoria e senior fellow do CEBRI.

Como resultado do evento, a Catavento Consultoria, em parceria com o CEBRI, elaborou o estudo de mesmo nome, analisando as perspectivas para a mobilidade elétrica em um contexto de transição energética, mudanças de hábitos de consumo e novas tecnologias, assim como as oportunidades e desafios para o desenvolvimento da mobilidade elétrica no Brasil. O estudo completo pode ser baixado aqui.