CONSULTORIA | PROJETOS

PROJETO

CEBRI

SETOR Think tank

PRODUTOS

O CEBRI – Centro Brasileiro de Relações Internacionais convidou Clarissa Lins – sócia fundadora da Catavento – para ser Senior Fellow dos núcleos de Energia e Infraestrutura, em meados de 2017. Tais núcleos são coordenados, respectivamente, por Jorge Camargo, conselheiro do CEBRI e André Clark, conselheiro do CEBRI, Presidente e CEO da Siemens no Brasil. A Catavento Consultoria é responsável pela curadoria de conteúdo dos núcleos.

O objetivo das iniciativas é fomentar o debate no tocante às questões relacionadas aos setores de energia e infraestrutura que (i) tenham potencial de alavancar a inserção da indústria brasileira nas cadeias globais; (ii) estejam alinhadas com as macrotendências de sustentabilidade, urbanização, inovações tecnológicas, resiliência, etc.; e (iii) que possam influenciar a elaboração de políticas públicas na criação de um ambiente de investimento competitivo e atrativo, inclusive por meio da participação de novos players.

Desde agosto de 2017, os núcleos têm se debruçado sobre diversas temáticas relevantes, engajando tomadores de decisão e especialistas do setor público, privado e acadêmico. Neste contexto, os núcleos promovem encontros sob as regras de Chatham House, no intuito de estimular o diálogo entre diferentes atores e atingir um público formador de opinião, seguidos de uma consolidação, no formato de white paper, com os principais insights dos encontros.

O foco do Núcleo de Energia é debater desafios e oportunidades no contexto brasileiro, à luz de tendências globais, tais como a transição energética, os avanços regulatórios recentes no setor de O&G, o papel do gás como combustível de transição, a importância de um planejamento energético robusto, a revolução da mobilidade e seus impactos no setor energético.

Já o Núcleo de Infraestrutura ilustra as deficiências do setor no Brasil, em termos de investimento, planejamento e regulação. Além de ressaltar desafios, as discussões visam propor soluções e caminhos para que o setor de infraestrutura brasileiro possa servir de base para uma economia pujante e competitiva globalmente.

Veja abaixo detalhes sobre os eventos realizados em 2017 e 2018:

Núcleo de Energia:

2017

O primeiro debate, realizado em agosto de 2017, contou com a presença de Carla Lacerda, presidente da ExxonMobil no Brasil, e de Jorge Camargo, membro do Conselho Curador do CEBRI e então presidente do IBP – Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis. As discussões tiveram como foco o desafio de se fazer negócios de óleo e gás no Brasil, tendo em vista as mudanças em curso, bem como o ambiente global.

O segundo encontro, realizado em parceria com a Casa das Garças em setembro de 2017, teve como objetivo entender de maneira aprofundada as mudanças em curso no ambiente institucional/ regulatório do setor de óleo e gás brasileiro. Para tanto, foram convidados Jorge Camargo, então presidente do IBP, e Décio Oddone, diretor geral da ANP – Agência Nacional de Petróleo.

O terceiro debate, realizado em novembro de 2017, debruçou-se sobre a aproximação entre os setores de energia elétrica e de óleo e gás, com ênfase no papel a ser desempenhado pelo gás natural. Os palestrantes foram os especialistas Elena Landau, economista, advogada e ex-presidente do Conselho de Administração da Eletrobrás, Adriano Pires, fundador e CEO do Centro Brasileiro de Infraestrutura, além de Rodrigo Costa Lima, gerente executivo de gás natural da Petrobras. Acesse a consolidação do evento aqui.

2018

O quarto evento, realizado em março de 2018, abordou o futuro do planejamento energético brasileiro. O seminário contou com um debate entre o então presidente da EPE, Luiz Barroso, e o superintendente de regulação da Neoenergia, Hugo Nunes. Tenha acesso ao white paper de consolidação aqui.

O evento “Transição energética e desafios relacionados ao clima” foi promovido em abril de 2018 pela Total, empresa global de energia, em parceria com o Núcleo de Energia, onde foram debatidos desafios e oportunidades relacionados à transição para uma economia de baixo carbono brasileira, assim como o papel do setor de O&G. O evento contou com a participação do CEO global da Total, Patrick Pouyanné, Clarissa Lins, David Zylbersztajn e Izabella Teixeira. Veja a consolidação aqui.

O quinto evento oficial do Núcleo de Energia abordou a temática “Mobilidade elétrica: perspectivas e desafios” e foi promovido em junho de 2018. O debate contou com a participação de Marco Silva, Presidente da Nissan no Brasil, Jerônimo Santos, Diretor de Varejo da Ipiranga, Paulo Maisonnave, Head de Inovação da Enel X, e Clarissa Lins, sócia-fundadora da Catavento Consultoria e Senior Fellow do CEBRI que, além de moderar o debate, estabeleceu o contexto ao mapear principais tendências e desafios para o setor. Faça download da consolidação aqui.

Núcleo de Infraestrutura:

O primeiro evento do núcleo, realizado em novembro de 2017, debateu: (i) carências do setor, a importância do planejamento e da engenharia; (ii) a visão do investidor e a oportunidade para atração de recursos; e (iii) a necessidade de melhorias nos ambientes institucional e regulatório. O debate foi moderado por Clarissa Lins, e teve como palestrantes Cláudio Frischtak, Presidente da Inter B e membro do Conselho Curador do CEBRI, Otavio Castelo Branco, Sócio e Diretor Executivo da Pátria Investimentos, e Luiz Ricardo Renha, Sócio da Brookfield Capital Partners. O relatório de consolidação do evento pode ser baixado aqui.

O segundo evento – “A nova governança das agências reguladoras” -, realizado em abril de 2018, contou com um debate entre o membro do Conselho Curador, Claudio Frischtack, o Presidente Executivo da ABDIB, Venilton Tadini, e a sócia da Queiroz Maluf Advogados, Leticia Queiroz. A discussão foi moderada por André Clark, membro do Conselho Curador do CEBRI, Presidente e CEO da Siemens no Brasil, e seguida por uma rodada de debate junto aos participantes do evento. As discussões tiveram como foco o ambiente institucional e regulatório brasileiro, elencando fatores que contribuem para a insegurança jurídica, e aspectos gerais do Projeto de Lei 6.621/16 – Lei das Agências Reguladoras. Para maiores informações relacionadas ao evento, baixe o relatório de consolidação aqui.

Sobre o CEBRI

Independente, apartidário e multidisciplinar, o Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI) é uma instituição sem fins lucrativos, que atua para influenciar positivamente a construção da agenda internacional do país. Fundado há quase 20 anos por um grupo de empresários, diplomatas e acadêmicos, o CEBRI tem ampla capacidade de articulação, engajando em seu plano de trabalho os setores público e privado, a academia e a sociedade civil. Além disso, conta com um Conselho Curador atuante e formado por figuras proeminentes e com uma rede de mantenedores, constituída por instituições de múltiplos segmentos.